top of page
  • Foto do escritorRevista Spia

Primeiro acervo virtual de filmes feitos por pessoas trans é lançado em Pernambuco

Plataforma conta com mais de 135 filmes entre curtas, médias e longas-metragens.

Com o objetivo de criar um acervo de filmes dirigidos por pessoas trans no Brasil, as cineastas Caia Coelho e Pethrus Tibúrcio idealizaram a plataforma Tela Trans, o primeiro acervo virtual brasileiro do cinema feito por pessoas trans. O projeto nasceu de uma pesquisa sobre o tema há cinco anos.


Até agora, a plataforma já conta com o levantamento de mais de 135 filmes e ao menos 50 perfis de realizadores, que estão disponíveis gratuitamente no portal. A ideia é que o Tela Trans seja uma plataforma colaborativa, construída com a ajuda de indicações e inscrições de pessoas trans, cinéfilas, curadoras e pesquisadoras. O acervo é gratuito e pode ser acessado através do www.telatrans.com.br


O mapeamento feito para o site coletou curtas, médias e longas-metragens, ficções e documentários, videoclipes, videoartes e videoperformances, além de obras para internet. No acervo, há obras realizadas por cineastas de quase todos os estados brasileiros, além de brasileiras residentes no exterior. Para o levantamento, Caia Coelho e Pethrus Tibúrcio consideraram todos os períodos em que se tem notícia dessa produção. “Até o momento do lançamento, o filme mais antigo no catálogo é “Superstição”, curta-metragem realizado em 2002 pelo homem trans negro paulista Tiely”, afirma Pethrus.


A maior parte dos filmes do acervo podem ser assistidos pelo público direto na plataforma. O projeto foi financiado pela Lei Aldir Blanc, em Pernambuco. Para entrar em contato e saber mais informações sobre o projeto é só acessar o site ou entrar em contato através do e-mail contato@telatrans.com.br.


SERVIÇO

Tela Trans - Acervo do Audiovisual Trans Brasileiro: www.telatrans.com.br

Contato: contato@telatrans.com.br

21 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page